terça-feira, fevereiro 12, 2008

Há coisas que ficam...


“Recordar é viver” diz Vitor Espadinha. Assim sendo, hoje vivi um bocadinho no blog da Liliana. Será que começou tudo com o Impulse??? :) Se sim fico contente! Se não, olha, resta-me o que vivi a mais ao recordar os anúncios de infância... E foram imensos!!! Das duas, uma, ou sou eu que tenho uma memória de elefante ou então estou mesmo a ficar velha! Voltando à primeira porque a segunda opção é no mínimo caluniosa, sabem porque é que se usa a expressão “memória de elefante”? Conta-se que um alfaiate indiano enfiou uma agulha na tromba de um elefante e, anos mais tarde, quando o animal reencontrou o alfaiate, encheu a tromba de água e despejou sobre o homem, prova de sua boa memória. Na realidade, pouco foi estudado sobre a memória desses animais, mas cientistas da Universidade de Sussex, na Inglaterra, estudaram fêmeas de manadas, testando sons gravados de mais de cem indivíduos do mesmo grupo, do Parque Nacional Amboseli, no Quênia, sendo que alguns já estavam separados há anos. Os animais testados reconheceram os sons apresentados, apontando não apenas para uma boa memória mas para a importância dela para a organização social e até para auxiliar na conservação desses animais.
Engraçado isto...

5 comentários:

Lina disse...

Olá!Sabes que é bom ter uma memória bem espevitada, é sinal de experiência de vida e...vindo de ti não quer dizer que tas cota, mas que estás bem "temperada"....ai quem te provar...eheheh,ou seja essas lembranças fazem parte do nosso crescimento!ai que bonito!
(gosto da nova música!)beijinho gande

Aninha disse...

Lina!!! Que linda a comentar as Sisters!!! :) Tu opina mulher, opina à vontade!!! ehehehe
Bjs e bom regresso.

Herly disse...

Achei curioso a "curiosidade" mas adorei a foto....

Liliana Amaral disse...

Que "vivas" muitas vezes no meu blogue, querida! Será sempre um prazer!

Beijo

Aninha disse...

Espero que sim... ;)
Bjs e obrigada pela assiduidade de comentários.